sábado, 4 de maio de 2013

Cada um reage de um jeito...

 Depois do que escrevi na última postagem, lembrei de uma situação semelhante. Eu tinha 19 anos recém completados e estava surtando geral. Totalmente fora da realidade, falando coisas sem nexo. Eu estava estudando em outra cidade, então meus pais foram avisados e viajaram correndo para lá me buscar. Eu me lembro como se fosse ontem. Eles brigavam comigo, estavam muito nervosos. No meio dos meus pensamentos loucos e raciocínio alterado, eu me perguntava “Por que eles estão tão bravos comigo? Eu não fiz nada de errado!”. Parecia que eu tinha cometido um crime grave, ou sei lá.
  Então eu liguei uma coisa com a outra. Eles reagem dessa maneira por estarem extremamente preocupados comigo, se apavoram e ficam nervosos. Cada um reage de um jeito, e esse é o deles. Fazer o quê. Então, no dia seguinte, engoli toda a vontade de chorar, fiz as coisas que deveriam ser feitas e disfarcei minha tristeza. Então eles acharam que eu estava “menos pior” e se tranqüilizaram. Incrível a mudança deles de um dia para o outro. Ontem meu pai, que estava assistindo TV comigo, falou para mim: “Ai filhinha, você não sabe como o papai fica preocupado com você desse jeito, me corta o coração te ver assim e não poder fazer nada”. Taí, explica tudo, né?! Vai ser bom ter descoberto isso, nas próximas vezes já sei como agir e vou saber que eles não estão contra mim, só não sabem lidar com a situação.
  E eu aqui pintando eles de monstro. É por isso que nunca “levo ao pé da letra” quando escuto pessoas desabafando, ou leio algo do tipo. Aqui vai a dica para quem lê meu blog, nunca escolha um lado da história se você não conhece o outro. O que escrevo aqui é a minha percepção das coisas, e como podem ver, nem sempre estou certa. Por isso decidi ter um blog anônimo. Posso desabafar sem ter o medo de que vão saber de quem estou falando e acabarem fazendo uma imagem errada da pessoa em questão.
  Amanhã eu e meus pais vamos visitar minha irmã e meu cunhado. Detesto a parte da viajem, pois passo muito mal, mesmo depois de chegar ao destino. Mas vai valer à pena. Ela tem me ajudado tanto! Depois de postar no blog anteontem, eu liguei pra ela, já era 22:30hs. Ela ficou uma hora no telefone conversando comigo e me aconselhando. Me ajudou muito poder ouvir a voz de alguém que amo num momento tão difícil.
  Bom, agora vou descansar das comprinhas que fiz no supermercado pra minha mãe, depois vou fazer a mala, que por sinal eu nem terminei de desfazer da última viagem. Aquela, lembram? Pois é...
  Estou tendo uns probleminhas com a internet :( por isso, também, está difícil visitar todos os blogs e comentar.
  Estou vivendo um dia de cada vez. O tempo passa rápido, então, logo logo, estarei no psiquiatra, e dessa vez, não interessa como estarei, vou pedir pra mudar a medicação e ponto. Porque esse Pristiq não está me ajudando em nada.

Fiquem bem, e tenham paciência comigo...

Beijos da Flor ~*

7 comentários:

  1. Flor,

    Sei bem estas reações dos pais e passo pelas mesmas coisas. Na hora fico revoltada, depois repenso e vejo que eles (mais a minha mãe) fazem isso pq não sabem como me ajudar...

    As coisas não estão muito boas por aqui tb, mas vou sobrevivendo.

    bjos,

    http://borderline-girl.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá querida, passando pra te desejar uma boa semana. Fique bem.
    Um dia de cada vez e chegamos lá, sela lá onde for.

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Amei conhecer seu blog...
    Gostei de tudo que vi por aqui, tudo com mto
    bom gosto! E já estou te seguindo pra
    não perder nenhum detalhe...

    Se poder me faça uma visitinha e se gostar me siga tbm...

    bjks

    Uma linda Noite!

    blogdabiane.com.br

    ResponderExcluir
  4. Gostei de ler, "ninguém deve de julgar uma parte quando não conhece a outra" penso que ninguém tem direito de julgar as partes todas, cada um é o que é porque assim tem que ser, podemos é ficar sentidos quando apercebemos que no outro lado existe o que não devia existir, podemos ficar tristes pela enorme vontade de poder ajudar e sentir que somos impotentes para o fazer, podemos ficar alegres quando sentimos que a pessoa que nos causa tristeza está a melhorar e a ficar pronta para voar livremente para a liberdade e felicidade.

    ag

    ResponderExcluir
  5. Oi Flor
    Fico feliz em poder estar te ajudando, foi por isso que fiz o blog, às vezes fico até me cobrando por não postar mais sobre a bipolaridade em si, mas posto o que o meu coração diz, assim como comento de coração! Fico muito feliz por vc estar se cuidando e se encontrando, esse é o caminho!
    Bjos. e #tamo junto!
    http://ashistoriasdeumabipolar.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Nancie nossa situação é muito delicada e percebo o teu amadurecimento em já ter percebido que as pessoas não conseguem te entender. só quem passa pela situção entende, e no final a gente que sofre mais é que tem que ter paciência com os outros,mas vale a pena pq eles não tem culpa e tudo o que fazem é para ajudar. bjs

    http://eubipolarbuscandoapaz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir